Profilaxia Mecânica para TEV: As Meias Compressivas

meiacompressiva

O termo tromboembolismo venoso (TEV) engloba duas condições frequentes, que são a trombose venosa profunda (TVP) e o tromboembolismo pulmonar (TEP), sendo esta a causa de morte evitável mais comum no paciente hospitalizado. A indicação de profilaxia se baseia na alta frequência destas complicações e no fato da maioria dos pacientes ser assintomática ou cursar com sintomas inespecíficos.

Quando o paciente apresentar risco de TEV aumentado, mas houver contra-indicação à
profilaxia medicamentosa, devem ser utilizados métodos mecânicos de profilaxia, como meia elástica de compressão gradual (MECG), dispositivos mecânicos de compressão pneumática intermitente (CPI) ou bombas plantares (BP).

São contra-indicações à utilização de profilaxia mecânica:

1. Fratura exposta
2. Infecção em membros inferiores
3. Insuficiência arterial periférica de membros inferiores
4. Insuficiência cardíaca grave
5. Úlcera em membros inferiores

As meias elásticas têm a função de manter a contração muscular das pernas do paciente e, assim, facilitar o retorno venoso do sangue para o resto do corpo.

Em pessoas saudáveis, os músculos das pernas cumprem essa função, mas o paciente imobilizado perde a capacidade de contração do músculo e não há retorno venoso. Assim, o sangue fica acumulado -o que provoca a trombose. Se um pedaço desse coágulo soltar, ele pode subir pela veia e alcançar o pulmão, provocando uma embolia. Cerca de 20% das pessoas que têm trombose terão embolia.

As Indicações e as contra-indicações para o uso das meias elásticas compressivas

Além do pacientes internados, este tipo de meias também são indicadas para casos onde existe válvulas deficientes ou veias obstruídas que dificultam a volta do sangue até ao coração, sendo indicadas nos seguintes casos:

  • Histórico familiar de varizes;
  • Insuficiência venosa;
  • Histórico de trombose na família;
  • Veias varicosas ou varizes:
  • Histórico de Síndrome pós-trombótica;
  • Sensação de pernas pesadas, dor ou inchaços nas pernas;
  • Pessoas que necessitem de ficar muito tempo em pé durante o dia;
  • Pessoas que passam grande parte do dia sentadas;
  • Grávidas ou gestantes devido ás alterações físicas que acontecem durante o período de gravidez;
  • Períodos de recuperação após cirurgias, especialmente quando a recuperação obriga a passar o dia deitado ou sentado.Além disso, as meias de compressão podem ser indicadas em situações mais simples, como viagens longas por exemplo, pois podem ser usadas apenas para prevenir o surgimento de problemas. Além do uso das meias, é muito importante garantir a hidratação durante todo o dia e mexer regularmente os braços e as perdas, de forma a facilitar a a circulação do sangue.

Apesar de todos os seus benefícios, as meias de compressão apenas devem ser usadas sob indicação médica, sendo contraindicadas nas seguintes situações:

  • Isquemia;
  • Insuficiência cardíaca não controlada;
  • Infecções ou feridas nas pernas ou nas regiões cobertas com as meias;
  • Infecções na pele;
  • Alergia ao materiais das meias.

O Uso inadequado das Meias: O Cuidado

O aparecimento de bolhas, feridas e úlceras nos pacientes que usam a meia pode ser atribuído ao uso inadequado:  O correto é tirá-las todos os dias, limpar a pele, fazer fisioterapia, e re-colocá-las evitando garrotear as pernas, sem deixar sobras e dobras das pontas.

Anúncios