O Terror dos Hospitais: Os Microrganismos Resistentes e seu tempo de sobrevida no ambiente

sobrevidamicroorganismos

Entenda porque muitas instituições fazem várias campanhas de higienização das mãos, enfatizando a precaução da transmissão de microrganismos altamente infecciosos e resistentes ao meio ambiente em seus pacientes.

Todos os dias há rotatividade de pacientes nos hospitais, sejam eles com algum tipo de infecção predisposta ou não, também já notificada ou não descoberta. Mesmo que o paciente tenha sua alta hospitalar, e a limpeza terminal feita por uma equipe específica de limpeza hospitalar ou até mesmo pela equipe de enfermagem, não fazendo-a corretamente, aqueles microrganismos ainda permanecem um bom tempo ali, nos artigos hospitalares.

Você sabia que estes microrganismos podem sobreviver em um ambiente hospitalar mal higienizada por até mais de 1 ano?

O assunto não é besteira e merece uma atenção maior. Três brasileiros morrem a cada cinco minutos no Brasil, num total de 829 óbitos por dia. A constatação é do Primeiro Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil, produzido pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) e pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e obtido pelo Broadcast Político.

Há também a importância da higienização correta das mãos, seja ela pelos profissionais diretos com o paciente como a equipe de enfermagem e médica, ou com os indiretos, como outros colaboradores que prestam a assistência ao hospital. O maior meio de infecção é feito pela transmissão das mãos, mas também pode ser feito pelo meio ambiente,ar, água e solo, utensílios, equipamentos, e pelo microbiota, que é o conjunto de microorganismos que habitam um ecossistema.

Você sabia que há a transmissão por meio de contato direto e indireto?

No contato direto, é feito por :

-Mãos dos profissionais;
-Pele não íntegra;
-Fluídos corpóreos;
-Secreções;
-Excreções.

E no contato indireto, é feito por:

– Artigos contaminados;
– Mobiliários;
– Jalecos;
– Equipamentos;
– Prontuários e papéis.

Por isso, no caso de nós profissionais da enfermagem, é necessário o uso das precauções de contato, como por exemplo:

  • AVENTAL DESCARTÁVEL: Sempre que for tocar no paciente ou chegar próximo ao leito;
  • LUVAS: Sempre que for tocar no paciente e seus pertences/mobiliários;
  • EQUIPAMENTOS: Devem ser de uso individual e realizar desinfecção com
    álcool 70%;MATERIAIS que saem dos quartos não devem retornar ao posto de enfermagem, e devem ser de uso restrito!E a LIMPEZA Terminal deve ser feita de 15 a 30 dias e se necessário, e concorrente a cada plantão.

A Importância dos agentes infecciosos no meio hospitalar

Fatores predisponentes para seu aparecimento:

– Pacientes hospitalizados ( tempo);
– Uso prévio de antibióticos (duração);
– Perfil microbiológico da Unidade;
– Internação na UTI ( tempo de permanência);
– Dispositivos invasivos;

Por isso dê a importância da higienização das mãos em sua técnica correta, e o uso do álcool gel quando necessário!

 

Anúncios