Incontinência Urinária

incontinencia.png

A incontinência urinária atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades, sendo duas vezes mais comum no sexo feminino, afirma a Sociedade Brasileira de Urologia. É um problema que afeta todas as faixas etárias, mas acomete mais a população idosa.

A incontinência urinária, ou perda involuntária de urina – é um problema comum e muitas vezes constrangedor. A gravidade varia: em alguns casos, a pessoa não consegue segurar a urina ao fazer esforços como tossir ou espirrar, em outros casos, a vontade de urinar é tão súbita e forte que não dá tempo de chegar a um banheiro.

Classifica-se a incontinência pelos sintomas ou pelas circunstâncias que ocorrem no momento da perda de urina. A seguir descrevemos os tipos mais comuns:

Incontinência urinária de esforço

A incontinência de esforço acontece quando a pessoa não tem força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Isso significa que ela terá perda de urina ao espirrar, tossir, rir, levantar algo, subir escadas, fazer atividades físicas, mudar de posição ou fazer algo que põe a bexiga sob pressão ou estresse. Ela ocorre frequentemente em mulheres e em homens que tiveram algum tipo de lesão do esfíncter urinário.

Incontinência urinária de urgência

A incontinência de urgência é um desejo de urinar que é tão forte que você não consegue chegar ao banheiro a tempo. Isso pode acontecer mesmo quando você tem apenas uma pequena quantidade de urina na sua bexiga. A síndrome da bexiga hiperativa é a principal causa da incontinência de urgência.

Incontinência urinária por transbordamento

Esse tipo de incontinência ocorre quando a bexiga está sempre cheia, ocorrendo vazamentos. Também pode acontecer de a bexiga não se esvaziar por completo, o que leva ao gotejamento.

Incontinência urinária funcional

A incontinência funcional ocorre quando uma pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas está impossibilitada de ir ao banheiro devido a alguma doença ou complicação que a impede de chegar ao banheiro por conta própria.

Incontinência urinária mista

Em alguns casos, os sintomas de incontinência urinária podem se misturar, criando a incontinência mista.

 

Causas

Certas bebidas, alimentos e medicamentos podem atuar como diuréticos – estimular a bexiga e aumentar o seu volume de urina. Eles incluem:

  • Álcool
  • Cafeína
  • Chá com cafeína e café
  • Refrigerantes
  • Adoçantes artificiais
  • Xarope de milho
  • Alimentos que são ricos em especiarias e açúcar
  • Alimentos muito ácidos e cítricos
  • Uso de medicamentos para doenças cardíacas e pressão arterial, além de sedativos e relaxantes musculares
  • Grandes doses de vitaminas B ou C.

A incontinência urinária pode também ser causada por uma condição médica facilmente tratável, tal como:

  • Infecção do trato urinário
  • Prisão de ventre
  • Estresse emocional.

A incontinência urinária também pode ser uma condição persistente causado por problemas físicos subjacentes ou alterações, incluindo:

  • Gravidez
  • Parto
  • Envelhecimento
  • Menopausa
  • Histerectomia
  • Aumento da próstata
  • Câncer de próstata
  • Obstrução do trato urinário
  • Distúrbios neurológicos, tais como esclerose múltipla, doença de Parkinson, AVC, tumor cerebral ou uma lesão da coluna vertebral.

Assistência de Enfermagem com Pacientes em Incontinência Urinária

Através dos diagnósticos de enfermagem encontrados, é planejado as seguintes metas:

– Reduzir a ansiedade;

– Adquirir informação sobre diagnóstico, procedimento cirúrgico e autocuidado pós-alta;

– Realizar o autocuidado;

– Estimular a realizar exercícios que desenvolvam a musculatura do soalho pélvico, para que a mulher aprenda a contrair a musculatura antes do aumento da pressão intra-abdominal em caso de esforços, prevenindo assim a perda urinária;

– Expressar os sentimentos, as preocupações sobre a incontinência urinária de esforço e o impacto na pessoa.

Anúncios