Fatos que talvez não saiba sobre a Florence Nightingale

Pouca gente se lembra de seu nome fora da área que está ligada intimamente a ela, mas o fato é que todo mundo já teve a vida em algum momento entregue aos cuidados de um profissional da enfermagem.

Hoje nós vamos conhecer um pouco mais sobre Florence Nightingale, a mulher que é considerada por muitos como sendo a verdadeira mãe da chamada enfermagem moderna.

De Origem Rica

Nascida no Grão-ducado da Toscana, em 12 de maio de 1820, Florence Nightingale recebeu seu nome em homenagem à cidade em que nasceu: a bela e histórica Florença.

Rebelde e brilhante, Florence rapidamente se voltou contra os moldes da sociedade em que vivia, que dizia que mulheres de seu status social deveriam ser apenas esposas dedicadas e nada mais.

Pois ela logo jogou tudo para o alto para buscar na caridade, mais precisamente na enfermagem, a sua verdadeira vocação, que fez dela uma das mulheres mais fortes e icônicas de todos os tempos.

A decisão difícil

Depois de perceber que o trabalho de enfermeira era feito por mulheres ajudantes, em sua maioria cozinheiras sem preparou ou até mesmo prostitutas que recebiam a tarefa como punição, Florence decidiu-se por se tornar ela própria uma enfermeira.

Ela se mostrou muito preocupada com a situação do tratamento médico que era dispensado às pessoas mais pobres, que quase sempre ficavam em segundo plano dentro dos hospitais.

Com isto, ela comunicou sua família que iria se tornar enfermeira, o que causou extrema raiva e também muito ressentimento, especialmente por parte de sua mãe, que não entendeu a decisão nobre de sua filha.

Trabalho importante

Foi em dezembro de 1846, em virtude da morte de um mendigo dentro de uma enfermaria de Londres, que Florence se tornou defensora pública dos pobres e das melhorias nas condições de tratamento médico para eles.

Com isto, ela conseguiu o apoio do ilustre presidente do Comitê de Lei para os Pobres (Poor Law Board), Charles Villiers, conseguindo mudar a legislação, que culminou na chamada Reforma das Leis dos Pobres.

Guerra da Criméia

No entanto, foi durante a Guerra da Criméia, que Florence Nightingale teve seu papel mais decisivo e que a tornou mais famosa.

Neste conflito, as notícias sobre as más condições de tratamento para os feridos chegaram até a Inglaterra, e Florence rapidamente formou uma equipe de 38 voluntárias para ir até o front.

Rapidamente, ela se tornou a figura mais importante e famosa da Era Vitoriana, retornando à Inglaterra como heroína, e entrando para a História como a mãe da enfermagem moderna.

Livro

Para explicar a eficácia e eficiência de seus métodos de uma forma clara aos que não entendiam as percentagens, foi pioneira utilizando um gráfico – Diagrama Polar de Área – , o precursor do que hoje conhecemos como gráfico na forma de  pizza.  Em 1858, usando a sua experiência na guerra da Criméia publica “Notas sobre Enfermagem (Notes on Nursing)”, um livro que lança as bases definitivas da enfermagem moderna, abordando a recuperação dos pacientes e introduzindo novos conceitos. Dois anos depois, fundou a primeira escola de enfermagem do mundo no Hospital St.Thomas, em Londres, que funciona até hoje, atualmente como parte do King’s College.

Cruz Vermelha

Foi uma pessoa muito à frente de seu tempo e virou um exemplo para outras mulheres, se impondo numa sociedade preconceituosa. Somente quando ficou totalmente cega, já no fim da vida, é que parou de trabalhar. O texto do juramento da profissão da enfermagem é de sua autoria e o Dia Internacional da Enfermagem é comemorado no mundo inteiro no seu aniversário. O francês Henry Dunant reconheceu que sofreu influência das ideias e do trabalho de Florence para a criação da Cruz Vermelha, entidade que presta serviços humanitários em todo o mundo, principalmente em áreas de conflito.

Em 1912, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha instituiu a medalha Florence Nightingale concedida a cada dois anos para enfermeiros, técnicos de enfermagem ou auxiliares de enfermagem que se destacam na profissão.  Em 1859, Florence foi eleita o primeiro membro feminino da Royal Statistical Society e,  logo depois, ela se tornou um membro honorário da  Associação Americana de Estatística. Em 1883, a Rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha Real, e em 1907, foi a  primeira mulher a receber a Ordem do Mérito.

Florence Nightingale morreu em 13 de agosto de 1910, aos noventa anos de idade. A família recusou o jazigo na famosa Abadia de Westminster, onde estão enterrados reis, rainhas e celebridades ingleses, e Florence foi enterrada no cemitério da Igreja de St. Margaret em Hampshire. Em frente ao Hospital St.Thomas,em Londres existe o Museu Florence Nightingale, criado em 2010, ano do centenário de sua morte . Nele há  objetos pessoais, livros e  réplicas de roupas, filmes, fotos da famosa enfermeira e de sua obra.

Ordem de Mérito e a Cruz Vermelha Real

Para esclarecer a opinião pública, e mobilizá-la em seu favor, em 1858, Florence escreveu dois livros: “Administração Hospitalar do Exército” e “Comentários sobre Questões Relativas à Saúde”. Com as contribuições necessárias, as reformas foram realizadas e um hospital foi construído. Com o trabalho reconhecido, em 1883, Florence recebeu da rainha Vitória, a Cruz Vermelha Real, e em 1901, se tornou a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito.

Anúncios