Difenidramina

difenidramina

Difenidramina, ou cloridrato de Difenidramina, também conhecido como Benadryl, é um anti-histamínico bloqueador H1 e sedativo. É um derivado da etanolamina. Compete com a histamina pelos receptores H1 presentes nas células efetoras. Desta forma evita, porém não reverte, as respostas mediadas unicamente pela histamina.

A Difenidramina é um anti-histamínico H1, de primeira geração, manifestando atividade anticolinérgica é usado para melhorar as reações alérgicas ao sangue ou plasma, em anafilaxia, como adjunto da epinefrina.

Curiosamente, ela tem algum efeito sobre a recaptura da serotonina, o que levou a alguns medicamentos para a depressão com estrutura semelhante.

É indicado para tratamento de:

– Conjuntivite alérgica;
– Enjoo em viagem;
– Rinite alérgica;
– Parkinsonismo (em idoso que tenha intolerância por medicação mais potente);
– Distonia aguda;
– Rinite vasomotora;
– Urticária;
– Coadjuvante no tratamento das reações anafiláticas.

E os seus efeitos colaterais?

O uso de Difenidramina pode causar:

– Problemas de acuidade visual;
– Secura da boca e da garganta;
– Sonolência;
– Tontura;
– Retenção urinária,
– Obstipação;

Efeitos colaterais estes que são secundários a ação anticolinérgica concomitante, causada pelo anti-histamínico que ultrapassa a barreira hematoencefálica.

Cuidado com as Interações!

Não deve ser administrado com outro remédio que contenha Difenidramina, nem mesmo aqueles usado na pele(Tópico). Durante o tratamento não é recomendado o uso de Bebida alcoólica e outros depressores do Sistema Nervoso Central.

A Difenidramina e a Emergência!

Anafilaxia representa uma das mais dramáticas condições clínicas de emergência médica. Tanto pela imprevisibilidade de aparecimento como pelo potencial de gravidade, anafilaxia determina imenso impacto na qualidade de vida das pessoas afetadas, dos seus familiares e circunstantes. O uso da Difenidramina nestas situações, ajuda a melhorar as reações anafiláticas (reações imediatas), como adjunto da epinefrina e profilaticamente em pacientes alérgicos. Tem sido usado na forma de solução injetável para o controle de sintomas agudos e para outras condições alérgicas não complicadas quando a terapia oral está impossibilitada ou é contraindicada.

As Contra Indicações

Seu uso é contraindicado em recém-nascidos ou prematuros e durante a lactação, nos casos de hipersensibilidade ao cloridrato de difenidramina e outros anti-histamínicos de estrutura química similar e usado com muito cuidado em asma aguda, obstrução do colo da bexigahipertrofia prostática sintomática, insuficiência hepática, predisposição à retenção urinária, predisposição ao glaucoma de ângulo estreito, hipertireoidismo e doença cardiovascular ou hipertensão.

Sim, há efeitos colaterais!

Os efeitos colaterais se devem às propriedades anticolinérgicas e sedativas. São eles sedação, sonolência, espessamento das secreções brônquicas, tontura, lassidão, fadiga, zumbido, descoordenação, diplopia, euforia, irritabilidade, insônia, tremores e tendência aumentada a convulsões (principalmente em crianças), perda de apetite, secura da boca, náuseavômito, mal- estar abdominal, obstipação ou diarreia, inibição da lactação e trombocitopenia. Entretanto, o controle dos sintomas agudos de uma reação anafilática supera todos esses inconvenientes colaterais.

Anúncios