Cânula Orofaríngea (Guedel)

guedel.png

A Cânula Orofaríngea, também conhecida como Cânula de Guedel, é um dispositivo destinado a manter pérvia a via aérea superior em pacientes inconscientes ou com rebaixamento do nível de consciência.

Não é recomendado: Se introduzida em vítima consciente ou em estupor, pode produzir vômito ou laringo espasmo.

É necessário cuidado na colocação da cânula, porque a inserção incorreta pode empurrar a língua para trás, na faringe, e produzir obstrução de via aérea, manifestada por troca insuficiente de ar, indicada por tosse ineficaz e fraca, ruídos respiratórios estridentes, dificuldade respiratória acentuada e até mesmo cianose (cor azulada de pele, unhas e lábios).

A cânula orofaríngea está disponível em medidas para recém-natos, crianças e adultos. O melhor modo de identificar o tamanho adequado da cânula é segurá-la ao lado da face da vítima, com a extremidade inferior tocando o ângulo da mandíbula, logo abaixo do lóbulo da orelha e estender a outra extremidade até a comissura labial.

COMO COLOCÁ-LA?

  1. Deprima a língua com um abaixador de língua;
  2. Insira o dispositivo com a concavidade para baixo com cuidado para não empurrar a língua para trás, o que poderia bloquear a via aérea;
  3. Uma forma alternativa e uma das mais utilizadas é colocar de maneira invertida, ou seja, com a concavidade voltada para cima. Após a inserção até o véu palatino, devemos girar o dispositivo 180°, colocando a concavidade para baixo e inserindo-o na cavidade oral.

CUIDADOS

– Não inserir a Guedel invertida em crianças, devido a um potencial dano ao palato;

– Cuidar para não empurrar a língua para trás e provocar uma obstrução da via aérea;

– Cuidar para não causar trauma nos lábios e dentes do paciente;

– Não usar esse dispositivo em pacientes acordados!

É importante ressaltar que a cânula de Guedel é usada para auxiliar na ventilação mas não protege a via aérea, e só deve permanecer enquanto não se obtêm uma via aérea definitiva.

REFERÊNCIA

  1. Baskett, T. F. (2004). Arthur Guedel and the oropharyngeal airway, 63, 3–5.http://doi.org/10.1016/j.resuscitation.2004.07.004
Anúncios