Berotec Vs. Atrovent: Conheça as diferenças sutis!

Berotec

Um dos medicamentos mais utilizados em setores ambulatoriais e hospitalares, o Berotec (Bromidato de Fenoterol) e o Atrovent (Brometo de Ipratrópio), são utilizados em conjunto com a finalidade de broncodilatação, mas precisamos saber que eles têm mecanismos de ação diferentes.

As Características Físicas destes medicamentos

Ainda um pouco confundido por algumas pessoas, precisamos notar algumas características físicas sutis destes medicamentos, começando pela embalagem, que alguns fabricantes produzem, acabam ficando muito parecida umas com as outras.

Temos que sempre ler a embalagem e comparar com a prescrição médica, isso é de praxe. Mas alguns médicos não dispõem dos nomes dos princípios ativos do Berotec e Atrovent, e muitos profissionais ainda não conseguem decifrar a diferença de uma para a outra.

Primeiramente observamos os segundos nomes destes princípios ativos: O Bromidato de Fenoterol, onde a palavra “Fenoterol” possui a primeira consoante, e podendo comparar com o nome comercial “Berotec”, que assim também provém de uma primeira consoante. Já o Brometo de Ipratrópio, onde a palavra “Ipratrópio” provém de uma primeira vogal, podendo ser comparada com a primeira vogal do nome comercial “Atrovent”, sendo uma da maneira muito utilizada pelos profissionais que assim memorizam estes medicamentos sem realizar a troca errônea das mesmas.

Todo frasco de Bromidato de Fenoterol apresentada sob frasco de 20 ml, contém 5mg por ml, ou seja, a cada 1 ml contém 5 miligramas desta solução.

Todo frasco de Brometo de Ipratrópio apresentada sob frasco de 20ml, contém 0,25mg por ml, ou seja, a cada 1 ml contém 0,25 miligramas desta solução. (Cada gota contém 0,0125 mg de brometo de ipratrópio (equivalente a 0,0101 mg de ipratrópio). 

As Características Farmacológicas destes Medicamentos

Ambos os medicamentos são broncodilatadores. Porém cada um age de uma maneira diferente no organismo:

O Fenoterol é um fármaco agonista de ação rápida do receptor β2 adrenérgico, com duração próxima a oito horas, muito utilizado nas crises asmáticas e em paciente com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) severo.

O Ipratrópio é um fármaco anticolinérgico derivado da atropina e administrado por via de inalação como coadjuvante na broncodilatação para o tratamento de asma, bronquite e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), com o início de ação de normalmente de 15 a 30 minutos, dura entre três a cinco horas.

Porque a combinação de Berotec com Atrovent em alguns casos?

A combinação de Brometo de Fenoterol e Brometo de Ipratrópio (substância ativa) é destinado ao tratamento e profilaxia dos sintomas de limitação de fluxo de ar reversível nos distúrbios obstrutivos crônicos das vias respiratórias como asma brônquica e, sobretudo bronquite crônica, com ou sem enfisema pulmonar.

Deve-se considerar a adoção de um tratamento anti-inflamatório concomitante para pacientes com asma ou Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) que responda ao tratamento com esteroides.

Nos casos de bronco constrição aguda, o Fenoterol e o Ipratrópio exercem sua ação logo após a administração, sendo também apropriado para o tratamento de episódios de broncoespasmos.

O uso concomitante destes dois princípios ativos dilata os brônquios pela atuação em diferentes sítios de ação farmacológica. Deste modo, as duas substâncias ativas complementam-se mutuamente em sua ação sinérgica espasmolítica do músculo brônquico e permitem ampla utilização terapêutica nos distúrbios bronco pulmonares associados com constrição do trato respiratório.

A ação complementar é tal que permite a utilização de pequena quantidade do composto beta-adrenérgico para a obtenção do efeito desejado, sem potencializar as reações adversas, facilitando a individualização da dose para cada paciente.

Anúncios