Antibióticos e os Cuidados de Enfermagem

Antibióticos

Os Antibióticos são substâncias de origem natural ou sintética que exercem função antimicrobiana, ou seja, impedem o desenvolvimento ou matam micro-organismos patogênicos. Fazem parte dos grupos dos agentes anti-infecciosos. Podem ser produzidos por agentes vivos, como cogumelo e bactérias, ou ser elaborados sinteticamente. Agem predominantemente sobre as bactérias gran positivas e negativas, individualmente ou em ambas ao mesmo tempo. Ao atuar em ambos (Gran + ou -) é chamada de antibiótico de amplo espectro.

Os médicos podem escolher um antibiótico para tratar uma determinada infecção baseando-se na suposição sobre o tipo de bactéria que mais provavelmente é responsável pelo quadro. Além disso, a bactéria infectante é rotineiramente identificada em laboratório, o que auxilia o médico na escolha de um antibiótico. Contudo, os resultados desses exames geralmente levam um a dois dias para ficarem prontos e, por essa razão, eles não podem ser utilizados para guiar a escolha inicial. Mesmo quando uma bactéria é identificada e a sua sensibilidade aos antibióticos é determinada em laboratório, a escolha de um antibiótico não é simples. As sensibilidades observadas em laboratório nem sempre são as mesmas que aquelas do indivíduo infectado.

A eficácia do tratamento depende de fatores como o quão bem a droga é absorvida pela corrente sanguínea, o quanto da droga atinge diferentes líquidos corpóreos e o quão rapidamente o organismo elimina a droga. Além disso, a escolha de um antibiótico deve levar em conta a natureza e a gravidade da doença, os efeitos colaterais da droga, a possibilidade de alergias ou de outras reações medicamentosas graves e o custo da medicação.

Algumas vezes, há necessidade de combinações de antibióticos para o tratamento de infecções graves, particularmente quando a sensibilidade das bactérias aos antibióticos não é conhecida. Às vezes, dois antibióticos têm um efeito mais potente que apenas um e essas combinações podem ser utilizadas no tratamento de infecções causadas por bactérias de difícil erradicação (p.ex., por Pseudomonas).

Principais tipos de Antibióticos

– Grupo das penicilinas – as penicilinas são sólidos cristalizados, brancos ou amarelados, inodoros. Encontrados nas formas  F- G – k- 0- V. Indicados Nas infecções graves produzidas por microorganismos gran+; pré-operatório em paciente com alterações valvulares cardíacas, pacientes submetidos a tratamento com corticosteróide. Vias e administração Oral, IM ou EV.

–  Penicilina G Cristalina – (sódica ou potássica)- sódica hidrossolúvel, de ação rápida utilizada principalmente por via endovenosa, com dose de 4 a 6 horas. É excretada pelo rim, seu tempo de validade após a diluição e na temperatura ambiente é de 6 horas;

– Penicilina G Procaína – é lentamente absorvida e eliminada, sendo administrada exclusivamente por via intramuscular. As doses podem ser repetidas após 6 horas. Apresentação wicillin. Indicação tratamento de blenorragia.

– Penicilina G benzantina – de ação prolongada, e lentamente absorvida, indicada exclusivamente por via intramuscular. Indicada para tratamento de Sífilis e Febre Reumática;

– Penicilina Combinadas – despacilina: contém 30.000u de procaína e 100.000 de potássio;

– Penicilina: Semi-Sintéticas – penicilina V: Pen-ve-oral; ampicilina, amoxil, amoxamil;  carbenicilina; Pyopen, cloxacilina; bactopen; dicloxacicilina; declocil.

CLASSIFICAÇÃO DOS ANTIBIÓTICOS

– ANTIBIÓTICOS-BACTERICIDAS: São antibióticos que destroem as bactérias:

  • Penicilinas;
  • Cefalosporinas;
  • Aminiglicosídeos;
  • Polimixina;
  • Rifampicinas;
  • Vancomicinas.

– ANTIBIÓTICOS BACTERIOSTÁTICOS: São antibióticos que inibem o crescimento de bactérias:

  • Macrolídeos;
  • Lincosamidas;
  • Poliênicos;
  • Largo aspectro.

AÇÃO DOS ANTIBIÓTICOS

Prejudicam a formação da parede celular das bactérias: as bactérias se rompem devido a penetração de líquidos através da parede celular.

Ex: penicilina, ampicilina, amoxicilina.

– Interfere na síntese de cromossomos: interfere na produção de novos cromossomos. Ex: ciprofloxacino.

– Bloqueiam a síntese das proteínas: Impedem a formação de proteínas necessária para formação de novas células. Ex: tetraciclinas, gentamicina, azitromicina e eritromicina.

EFEITOS COLATERAIS DOS ANTIBIÓTICOS

  • Aumentam a resistência a micro-organismo;
  • Discrasia sanguínea;
  • Edema angioneurótica;
  • Reações cutâneas graves;
  • Choque anafilático.

CUIDADOS DE ENFERMAGEM

  • Controle de sinais vitais;
  • Observar rigorosamente a dose prescrita, aparecimento de reações cutâneas; história de alergia ao medicamento;
  • Administrar antibióticos prescritos por via endovenosa, diluídos adequadamente para evitar flebite. A administração por via intramuscular deve ser profunda, para diminuir a dor e facilitar a absorção;
  • Estimular a hidratação (ingestão de líquidos), pois grande parte dos antibióticos é de eliminação renal;
  • As penicilinas não cristalinas devem ser aplicadas com agulhas 30×8 ou 30×9;
  • Oferecer antibióticos por via oral acompanhados de água ou após as refeições, para se evitar irritação gástrica.

Saiba mais em: Classes de Antibióticos

Veja mais sobre os Antibióticos em nosso canal YouTube:

Anúncios