A importância do Controle de Sinais Vitais

Em um ambiente de UTI, é de extrema relevância a anotação de sinais vitais de um paciente crítico. É uma maneira de estar em constante controle médico e de enfermagem, para notar melhoras ou pioras hemodinâmicas.

É geralmente realizado o controle de sinal vital a cada 2 horas e anotado em um formulário específico. Cada hospital tem seu tipo diferente de formulário, podendo conter em seu controle o nome do paciente, numero do BOX (leito), Unidade de internação, Data, a P.A do paciente, PAM (Pressão arterial média para casos de Pressão invasiva), RPM, F.C, saturação, glicemia capilar, a vazão da dieta enteral (Sim, em UTI o controle é bem rígido), a vazão das drogas infundidas a cada 2 horas (vide outra página sobre Drogas usadas em UTI), e em muitas vezes o controle de balanço hídrico é juntamente contado neste formulário (Balanço negativo: total de diurese a cada 2 horas, total de débito em drenos a cada 6 horas, evacuação,  e até a contagem de infusão das drogas e soros é contada como um balanço positivo). Há formulários de controles que tem a opção para anotar os parâmetros ventilatórios de uma ventilação mecânica, sendo útil para leitura ao médico e ao fisioterapeuta que queira alterar os parâmetros do paciente.

É atribuição do técnico de enfermagem manter estes controles constantemente atualizados. As alterações feitas em drogas infundidas, de pressão , temperatura e saturação, parâmetros ventilatórios, débitos de dreno e diurese, precisam ser anotadas corretamente. Qualquer alteração hemodinâmica do paciente, precisa ser comunicado imediatamente ao médico. Se o mesmo manteve conduta sobre a alteração, não esqueça de anotar em seu relatório (mantido conduta pelo médico).

Anúncios