dicas

Dicas paras provas de Técnico de Enfermagem!

dicasprovas.pngOs candidatos a Técnico de Enfermagem sabem que é preciso dominar alguns conceitos específicos sobre a carreira, principalmente se você pretende estudar para concurso público ou para alguma prova admissional em alguma Instituição.

Tendo isso em vista, é importante ter em conhecimento estes dois itens: a Sistematização da Assistência de Enfermagem (Resolução COFEN-358/2009) e os Fundamentos Básicos para o Desenvolvimento das Técnicas em Enfermagem no Contexto Hospitalar.

O que é a Resolução COFEN-358/2009?

Nesse documento legal estão contidos alguns aspectos da atuação do cargo de Técnico de Enfermagem. Em primeiro lugar, foi constatado que o processo de enfermagem, isto é, prestar auxílio ambulatorial e de saúde à população deve ocorrer deliberadamente e de forma sistemática em qualquer ambiente.

O segundo ponto ressaltado é que o processo de enfermagem deve ocorrer em cinco etapas, que começam na consulta de enfermagem. São elas:

– Coleta de dados de Enfermagem, que consiste em obter informações referentes ao paciente por meio da família e laudos médicos;
– Diagnóstico de Enfermagem, que objetiva interpretar corretamente os dados coletados a fim de que seja feito um diagnóstico que busque a recuperação do paciente ou alívio ou o resultado esperado;
– Planejamento de Enfermagem, que visa à realização de intervenções após a tomada de decisões proferida no diagnóstico;
– Implementação, que é a prática da intervenção propriamente dita;
– Avaliação de Enfermagem, que busca verificar continuamente o estado do paciente após a implementação da intervenção, se houve ou não condição satisfatória. Caso o contrário, necessita-se adequar e rever o processo de enfermagem.

Lembrando-se de que todo o processo de enfermagem deve ser registrado pelo enfermeiro responsável. O registro escrito do profissional é parte essencial do seu trabalho, algo que interfere na qualidade do cuidado prestado.

Para saber mais sobre a resolução, clique neste link.

Fundamentos básicos da enfermagem em ambiente hospitalar

No ambiente hospitalar, há técnicas de enfermagem que contribuem para evitar a transmissão de infecção. Logo, as práticas adotadas pelo profissional visam à prevenção e evitar a propagação de vírus nesse contexto. A assepsia, por exemplo, é um dos principais conceitos e técnicas de enfermagem. Ela tem como objetivo prevenir a contaminação do ambiente, que se divide em:

  • Assepsia médica: medidas médicas que diminuem a proliferação de microrganismos;
  • Assepsia cirúrgica: prevenir a contaminação da área;

Já a Antissepsia, consiste em reduzir os microrganismos em tecidos vivos. Além disso, sabe-se que o comportamento dos técnicos de enfermagem também deve ser impecável, como a lavagem das mãos, cabelos presos e unhas aparadas e higienizadas, e o não-contato físico com o paciente.

Um dos fundamentos básicos é saber lavar as mãos corretamente. São alguns passos:

1 – Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia.

2 – Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos.

3 – Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si.

4 – Esfregue a palma de uma mão contra o dorso da outra, entrelaçando os dedos.

5 – Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta, segurando os dedos, com movimento de vai-e-vem.

6 – Esfregue o polegar de uma mão com auxílio da outra, utilizando movimentos circulares.

7 – Friccione as pontas dos dedos e unhas de uma mão esquerda contra a palma da outra.

8 – Esfregue, com movimentos circulares, um dos punhos com o auxílio da palma da mão oposta.

9 – Enxágue as mãos, evitando contato direto das mãos ensaboadas com a torneira.

10 – Se não for possível abrir a torneira sem o uso das mãos, utilize um pedaço de papel.

11 – Seque as mãos com papel-toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.

12 – Caso não existam torneiras por perto e as mãos estejam sem sujeira aparente, o uso do álcool gel substitui a lavagem com água e sabão.

É necessário ressaltar que o tratamento dado ao paciente deve ser completamente humanizado, visando à recuperação, alívio e saúde dele, independentemente do caso.

O técnico de enfermagem também será responsável pela descontaminação de materiais e sua limpeza, desde os ambientes pessoais como os quartos quanto críticos, que são os casos da UTI e salas cirúrgicas.

Outra técnica que se necessita saber é como calçar as luvas. Após esterilizar as mãos, calce as luvas, segurando uma pela dobra do punho (a única parte que pode ser tocada). Repita o mesmo processo com a outra luva e baixe ambos os punhos. Para descalça-la, retire uma de cada vez.

 

Sabe-se que, às vezes, dependendo da condição do paciente, o enfermeiro/técnico de enfermagem será o responsável pelos cuidados íntimos, como o banho. Nesse caso, é imprescindível que o profissional compreenda a situação, mostrando cuidado, cobrindo as partes do corpo para que o paciente não fique constrangido. Não há necessidade de conversar com o paciente nesse momento, apenas cuide dele. Não se esquecendo que qualquer tipo de anormalidade ou não, deve ser registrado no relatório diário do paciente.

 

Para uma compreensão acurada das técnicas mais complexas, como a de inserir a sonda nasogástrica, é imprescindível a leitura dos manuais técnicos, a exemplo dos que são publicados pelos Ministério da Saúde:

Como a sonda nasogástrica é um procedimento realizado sobre limites anatômicos externos, deve-se estar muito atento para estabelecer o mais precisamente possível esses limites descritos na técnica. O comprimento da sonda a ser introduzida deve ser medido colocando-se a sua extremidade na ponta do nariz do paciente, alongando-a até o lóbulo da orelha e, daí, até o apêndice xifoide; marcando esta delimitação com uma fina tira de adesivo – marcação que assegurará a introdução e o alcance da sonda no estômago.

A sonda deve ser lubrificada com solução hidrossolúvel, antes de sua introdução na narina – o que facilita a manobra e atenua o traumatismo, pois diminui o atrito com a mucosa nasal – e introduzida sempre aberta, o que permite identificar a saída do conteúdo gástrico ou ar.

A realização da sondagem nasogástrica com o paciente sentado ou decúbito elevado previne a aspiração do conteúdo gástrico caso ocorra vômito.

A posição de flexão da cabeça reduz a probabilidade da sonda penetrar na traqueia. Para passar a sonda do esfíncter cricofaríngeo para o esôfago, solicitar ao paciente para que degluta, o que facilita a progressão no tubo digestivo.

Caso o paciente apresente sinais de sufocamento, tosse, cianose ou agitação, deve-se suspender a manobra e reiniciá-la após sua melhora (2003, p. 51).

Não esquecendo que com a nova  RESOLUÇÃO COFEN Nº 0453/2014, compete ao enfermeiro este procedimento,  a realização de procedimento de maior complexidade conforme o disposto na Lei 7498/863. Ainda em relação ao procedimento de sondagem, a Resolução COFEN 453/2014, em seu anexo, estabelece que compete ao enfermeiro estabelecer a via de nutrição enteral, mesma via adotada para o procedimento da lavagem gástrica, sendo assim, competindo ao técnico de enfermagem:

a) Participar de treinamento, conforme programas estabelecidos, garantindo a capacitação e atualização referente às boas praticas da Terapia Nutricional; 

b) Promover cuidados gerais ao paciente de acordo com a prescrição de enfermagem ou protocolo pré- estabelecido;

c) Comunicar ao Enfermeiro qualquer intercorrência advinda da TNP;

d) Proceder o registro das ações efetuadas, no prontuário do paciente, de forma clara, precisa e pontual.

Durante a preparação para concursos ao cargo de Técnico de Enfermagem recomenda-se ainda que sejam estudados os principais conceitos vinculados à prática de enfermagem, bem como as técnicas que envolvem os cuidados com o paciente em situações específicas.

Terminologias e cálculos

Tenha em mente que estes dois assuntos são os mais requisitados em quaisquer provas de instituições e concursos públicos. É de extrema importância que conheça o básico das terminologias mais usadas na enfermagem, e saiba realizar os cálculos em regra de três básico e as fórmulas para o cálculo de gotejamento . Mas vale ressaltar que eles podem cobrar cálculos de insulina, penicilina e até transformação de soro, entre outros.

Lembre-se, quanto mais conhecimento adquirido, mais chances terá para concorrer em uma vaga.

Anúncios

6 respostas »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s