Histórias

Minha reclassificação

Me lembro que era uma sexta feira. Eu estava escrevendo minhas anotações de enfermagem, era quase final de plantão, quando tocou o telefone no posto de enfermagem. Atendi. Era uma moça lá do departamento pessoal, solicitando para que eu anotasse a data da prova para reclassificação que eu iria fazer. Estava nervoso, e ao mesmo tempo ansioso para subir a esta etapa tão esperada na minha vida.

Eu iria prestar a prova para a reclassificação na próxima segunda, então só tinha o fim de semana para dar aquela tapeada nos estudos. Eu sei que os estudos na área técnica é tão ampla, que você acaba se perdendo até por onde começar. Como eu tinha em casa aquele livro “O manual do técnico e auxiliar de enfermagem”, resolvi me focar nele. O livro traz muitas informações importantes ao estudante, em questões geral da área da enfermagem. Como sei que a prova pode cair de tudo, sem que seja específica de UTI, tenho que relembrar algumas coisas básicas lá de traz, como a introdução à enfermagem por exemplo.

Eu até conheci alguns colegas técnicos lá de onde trabalho. Mas não tive tempo de perguntar se eles lembram de alguma coisa da prova em que eles prestaram… Então era no se vira nos 30! Me lembrei que tinha o bizu da enfermagem! Lá tem muitas perguntas interessantes, e pode ser que eu tenha sorte de bater de cara com uma delas!

Passei o sábado e domingo enfiado a cara nos livros. Dei uma olhada na internet sobre mais alguma coisa em específico. Dei uma lida sobre montagem de bandejas de sondagem vesical, em alguns estudos de casos.. É muito difícil tentar adivinhar o que pode cair. Estamos sujeito a tudo, portanto, sempre é bom estar estudando sempre. Apesar de eu estar trabalhando na área como auxiliar de enfermagem, sempre tive curiosidade em querer saber um pouco mais. Sempre que era possível, nas minhas horas de almoço, pesquisava sobre algumas coisas que via durante meu trabalho. Acho que isso me facilitou muito em visualizar algumas coisas em que estava estudando. Enfim. Eu estava tranquilo quanto a farmacologia, pois as fórmulas de gotejamento são fáceis de memorizar, e todas as outras contas são regra de três – você só precisa saber fazer os cálculos sem a calculadora – , pois em provas assim geralmente eles não deixam usar.

Finalmente chegou segunda feira. Minha prova estava marcada para fazer às 9 horas da manhã, e por minha sorte, estava de folga. Estava tranquilo! Mesmo tendo um pouco de frio na barriga, cheguei ao departamento e me sentei, aguardando a se chamado para fazer a prova. Á medida que o tempo foi passando, vinha mais pessoas para sentar ao meu lado. Pensei comigo: “Acho que também estão aqui para fazer a prova”, e daí comecei a ficar tenso… Eram 3, 4, 5 chegando, quando estava quase na hora de realizar a prova eu contei umas 15 pessoas ao meu redor. Eu olhei pra cima e falei com Deus “Seja como o Senhor quiser”. Estava confiante de mim mesmo, sei que tenho capacidade de realizar uma prova “ás escuras”, pois temos que estar sempre preparado para isso!

Fomos chamados para entrar em uma sala para sentarmos naquelas cadeiras tipo de estudantes. Dali ficamos esperando mais uns 10 minutos, até a moça do departamento nos distribuir as provas. Recebi a minha! Eram 3 páginas, na hora eu até fiquei assustado… Tudo isso ? Pensei comigo mesmo, risos. Então virei a prova e comecei a ler. Eram 20 questões alternativas, e 5 questões de cálculos. As questões alternativas estavam fáceis ao meu modo de ver, pois muita coisa ali tinha dado uma lida. Caiu um estudo de caso de uma puérpera em caso de emergência, que já tinha até ouvido falar de uma história parecida. Fui fazendo a prova com a total confiança, de que estava respondendo certo. Na minha prova não caiu quase nada específica de UTI! Caiu geral mesmo, de tudo um pouco. Nada de bandejas. Nem procedimentos. duas questões de gotejamento, e o resto era tudo regra de três. Fiz minha prova com muita calma, ri e reli por algumas vezes, e me senti confiante em entregar. Acho que levei 15 minutos para fazer tudo… Não estava difícil mesmo!

Então fui pra casa com grandes esperanças e feliz, por ter realizado mais uma etapa nessa vida. Passei algumas semanas aguardando a resposta, até lá, trabalhava todo dia ansioso em receber algum telefonema novamente me dizendo se eu tinha passado ou não… Afinal, é uma grande mudança na minha vida!

E então finalmente minha Coordenadora de Enfermagem veio até a mim e falou “Parabéns, no próximo mês estarei lhe escalando para trabalhar em nossa UTI Adulta. Você passou na prova, com uma pontuação de 9,5!” E foi então que exclamei de alegria e agradeci muito pela oportunidade dada. Fui uma das pessoas que passaram na ultima prova dada pelo hospital naquela época.

“Tentar sempre, desistir jamais!” é o que sempre digo à todos que perguntam pra mim sobre as dificuldades que passei. O segredo de tudo é ter na sua cabeça que você é capaz de tudo, só depende de você para prosseguir na vida.

Anúncios

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.